Notícias

Voltar

Marcelo na cantina dá almoço a sem-abrigo

Fotografia

"Eu sei que não pode fazer milagres, mas pode tentar ajudar os utentes desta casa. Não chega uma comida quente. Muitos comem e vão para a rua, sem esperança e sem sonhos para construírem as suas vidas".

Fonte: Correio da Manhã
Data: 05.12.17
Autor: Beatriz Ferreira
Fotografias: LUSA

O desabafo é de Maria Adélia, 79 anos, uma das dezenas de pessoas, a maioria sem-abrigo, a quem o Presidente da República serviu esta segunda-feira o almoço, em Lisboa.

Vestido a rigor – com touca e bata branca – Marcelo Rebelo de Sousa almoçou depois com os utentes do Centro de Apoio Social dos Anjos. A maioria esconde a cara das câmaras, mas poucos deixam de cumprimentar o Chefe de Estado. "Não me lembro de alguma vez ter visto aqui um Presidente. Só deve ter cá vindo o Sidónio Pais, que fundou esta casa", diz ao CM um dos utentes da instituição.

Marcelo Rebelo de Sousa começou o mandato a pedir prioridade para a estratégia sobre os sem-abrigo. O novo Plano de Ação 2017-2018, aprovado em novembro, prevê a aplicação de 60 milhões de euros para intervenção na saúde e integração profissional de sem-abrigo, bem como alojamento em 20 habitações permanentes.

Mas Marcelo pede mais: "É um bom arranque. Mas 20 casas é pouco. Temos de alargar este número e ser mais ambiciosos."

PORMENORES

Sidónio Pais

O Centro de Apoio Social dos Anjos (CASA), gerido pela Santa Casa da Misericórdia, foi rebatizado e dinamizado por Sidónio Pais em 1917.

400 refeições

Em média, servem-se 400 refeições por dia na CASA, que conta ainda com um centro de acolhimento temporário para pessoas com problemas de saúde.

Comissão Interministerial

O Plano de Ação 2017-2018 para os sem-abrigo prevê que, pela primeira vez, cada ministério calcule quanto e como pode gastar na ajuda aos sem-abrigo.